Partindo do conceito de transformar o centro histórico de Blumenau em um lugar vital e consolidado À vista da cidade, a proposta macro implanta algumas soluções urbanas. Para determinar uma intervenção é conhecida como uma das áreas mais propensas à desenvolvimento em Blumenau, porém encontra-se esquecida em meio de tantas questões urbanas. Caracterizada pela grande predominância de serviços e patrimônios históricos, a rua das palmeiras perde vitalidade porque o local é defasado em habitações.

O projeto conta com diferentes abordagens em seu entorno. Abaixo algumas das propostas.

– circuito modal: aproveitar a paisagem como pontos esportivos e de lazer, criando novos caminhos e utilizando os já existentes.

-rio/ribeirão: reativar o antigo porto de blumenau, utilizando-0 como transporte de cargas.

-circuito histórico: promover um circuito que interligue os patrimônios históricos da cidade.

– visuais: utilizar o meio ambiente como elemento de lazer e identidade visual mostrando a beleza natural da cidade.

O projeto arquitetônico do edifício preocupa-se com o bem-estar do público geral. O local escolhido precisava ser um parque urbano, segundo necessidade verídica do contexto em Blumenau. Sendo assim, o projeto do edifício foi posicionado e pensado, de uma maneira que não impactasse o entorno e, criasse ambiências diferentes, uma delas sendo um parque linear em seu térreo. O projeto conta com um lindo jardim e locais de permanência, além de lojas e espaços de coworking e estudos. O objetivo é atingir o maior número de pessoas a utilizarem aquele local.

Sobre os apartamentos: são pequenos, porém, versáteis. Apesar das pequenas dimensões dos apartamentos, a ideia é para um público que não quer ver o imóvel como sendo um reino, mas como uma ferramenta. Um espaço que é utilizado em vários casos, apenas como dormitório, hoje recebe uma grande área verde em seu pavimento térreo, não teria motivos para viver trancado seis paredes.

Um projeto de André Diogo da Silva e Ana Carolina Gadotti.